You are currently viewing Revitalização do Centro do Rio

Revitalização do Centro do Rio

Comerciantes entregaram ao novo subprefeito do Centro documento com demandas urgentes do setor.

Com o apoio do SindilojasRio e do CDLRio, comerciantes dos polos Saara, das Confeitarias tradicionais, da Praça XV, da Praça Mauá e do Rio Antigo, da Sarca e da Cinelândia, se reuniram na última quinta-feira (19), com o novo subprefeito do Centro, Alberto Szafran, na Rua da Constituição, sede da suprefeitura.

Ele recebeu das mãos da empresária lojista Maria Izabel Castro, uma das líderes do movimento pela revitalização do Centro, um documento com diversos pleitos. Afirmando que já está trabalhando em alguns deles, o subprefeito ouviu as demandas e prioridades dos comerciantes da região, discutindo todos os pontos deste documento.

Em relação à ordem pública, os lojistas pediram reforço no combate ao comércio ilegal e à invasão de imóveis, com maior presença da Guarda Municipal; reforço na conservação das calçadas e na iluminação, além de ações efetivas de atendimento à população de rua.

O subprefeito adiantou que cobrará uma posição mais efetiva da Guarda Municipal para combater a camelotagem, por considerar que é um dos principais problemas que afetam a região.

“É preciso tornar o Centro do Rio de Janeiro atrativo para novos negócios. Não apenas para grandes empresas, mas, também, para os pequenos e médios empreendedores”, disse.

Outra questão abordada foi a Lei nº 9.722 que institui o Programa de Recuperação do Setor Comercial e dos Imóveis Comerciais do Centro da Cidade do Rio de Janeiro.

Embora aprovada em junho do ano passado, até agora a lei não foi regulamentada, o que é urgente para viabilizar a redução do ICMS e, também, do IPTU dos imóveis comerciais do Centro.

O projeto Reviver Centro também foi discutido. Alberto Szafran disse que se trata de um projeto fundamental, não apenas para movimentar a economia, mas para trazer a vitalidade que o Centro do Rio precisa.

Outros pontos do documento abordados, mas que, segundo o subprefeito, precisam de um tempo maior para entendimento e ações foram os seguintes:

– Taxa de Coleta de Lixo e Limpeza Urbana (TCLLP);
– Planta de Valores Genéricos (PVG);
– Prorrogação dos prazos de obras do corredor cultural;
– Liberação de mais vagas de estacionamento no Centro, principalmente aos sábados;
– Horários de carga e descarga de mercadorias; e
– Revisão de obrigações acessórias.

Alberto Szafran prometeu analisar todas as demandas contidas no documento e agendar outra reunião no prazo de 15 dias, desta vez na sede do SindilojasRio, para discutir as soluções para essas questões.