You are currently viewing Varejo do Futuro

Varejo do Futuro

Buscar soluções criativas e inovadoras sempre foi uma das principais características dos empresários e empreendedores do comércio varejista. E nos dois últimos anos, com o persistente cenário de pandemia, esses atributos foram os que distinguiram aqueles que conseguiram se adaptar às drásticas mudanças do mercado.

O ano de 2022 reforçará a expressão “pensar globalmente, agir localmente”.

Todos os produtos, serviços e atividades humanas são conectados por uma cadeia produtiva interdependente dos mais diversificados setores da economia.

Aos trancos e solavancos, a opinião pública mundial está compreendendo a essência da frase do educador Anísio Teixeira que diz: “cada um depende de todos e todos dependem de cada um”.

As variações climáticas, que tanto perturbam e preocupam a todos, são as consequências de um modelo de crescimento ilimitado e devastador do meio ambiente. Essa situação crítica é uma questão óbvia de causa e efeito. Nesse sentido, cabe a todos, também, do micro aos grandes empreendedores, a busca de ações de impacto positivo.

Não existe mais a possibilidade de um lojista ser promissor se o seu negócio depende de fornecedores que dissimulam o cumprimento das leis, depredam o meio ambiente e desconhecem os valores da responsabilidade social da sua atuação. Está tudo conectado, numa relação de dependência mútua pelo bem-estar da humanidade. Vivemos em plena era da informação. Hoje, só não sabe quem não quer. Todo assunto pode ser apurado em menos de um minuto de pesquisa na internet.

Excelência no atendimento

Os avanços tecnológicos e a transformação digital já fazem parte da realidade cotidiana do comércio varejista. Porém, a tecnologia precisa ser concebida como uma alavanca, cuja base de sustentação é humana. Daí porque toda ênfase deve ser devidamente valorizada com o tradicional “padrão de excelência no atendimento ao cliente”. Seja presencial ou on-line, nada substitui a efetividade do bom atendimento.

A tecnologia é – e continuará sendo – fundamental para aprimorar processos essenciais para os negócios de comercialização de produtos e serviços. Mas, a tecnologia, sem a valorização humana, tende a perder o sentido de utilidade.

Nesse sentido, é preciso estar atento para as novidades do marketing digital e do e-commerce. O crescimento exponencial das lojas virtuais e do delivery indicam a consolidação de um contexto que perdurará ao longo de muitos anos.

Uma coisa é certa. O cenário de oportunidades para o comércio varejista em 2022 se guiará pelo bom e tradicional lema: “Excelência no atendimento ao cliente”.

Fatores socioambientais

As tendências de cenários de curto e médio prazos indicam a necessidade da conscientização social, ambiental e de transparência nos negócios para as iniciativas produtivas de todos os portes e segmentos.

Cada vez mais, todas as atividades econômicas deverão estar sintonizadas com as questões ambientais, sociais e de governança corporativa.

Os modelos de comercialização podem mudar, mas o que não muda é a atitude empresarial em prestar o bom serviço e o bom atendimento, focados nas necessidades do cliente, que variam, exigindo habilidades criativas ao varejista.

Publicado na revista O LOJISTA de dezembro de 2021.